terça-feira, 18 de junho de 2019

O GIGANTE ACORDOU MAS N√ÉO CONSEGUE ANDAR ūüáßūüá∑


Se analisarmos bem, existem 2 brasis, um dentro do outro. O primeiro Brasil √© do das castas privilegiadas, que √© SUSTENTADO pela grande massa da popula√ß√£o que mora no segundo Brasil. E pior, na hora em que se discute a reforma do estado, come√ßando pela reforma da previd√™ncia, o pessoal do primeiro Brasil fica incomodado e cheio de chiliques com medo de perder privil√©gios. 

Essa √© a realidade que afeta a maioria do povo. O estado brasileiro √© um gigante opressor e ineficiente. √Č como um monstro de quatro patas obeso e inchado, que se alimenta dos impostos pagos e n√£o devolve nada de bom em servi√ßos a popula√ß√£o. Esse estado, deve ser submetido a um tratamento de choque imediato, ou estar√° condenado a morte muito em breve. 

Os servidores p√ļblicos, que pertencem ao primeiro Brasil somam mais de 12 milh√Ķes de pessoas. O custo dessa m√°quina √© monstruoso e j√° representa mais de 10% do PIB para a sua manuten√ß√£o. No legislativo e judici√°rio encontramos uma casta de privil√©gios de fazer inveja aos pa√≠ses mais desenvolvidos do planeta. Em pesquisas recentes, os brasileiros j√° identificaram como seus maiores problemas: Corrup√ß√£o, Viol√™ncia, Drogas, Impunidade, Sa√ļde, Educa√ß√£o, Infla√ß√£o, Desemprego e Impostos. 

Mas tudo isso passa longe dos privilegiados que moram no primeiro Brasil. Em nome dessa distorção, os caras entram no vale tudo, melar a reforma da previdência, melar reforma administrativa, tributária, e principalmente melar o pacote anti crime e macular a imagem do juiz que tenta acabar com a corrupção. Definitivamente o Brasil não é um pais para amadores!