quinta-feira, 10 de setembro de 2020

FAMILIARES DO CASAL GUILHERME ALVES E THAYZA KELLY, MORTOS EM EMBOSCADA, ESTÃO COM MEDO DE MORRER

 

Os familiares de Guilherme Alves e Thayza Kelly, mortos em sinistra emboscada entre as cidades de Santa Luzia e São Mamede, estão sendo ameaçados pelos mandantes e executores material deste vergonhoso duplo homicídio.  


MARCADOS PARA MORRER

É assim que os familiares estão se sentindo em face da proposital demora das autoridades judiciais para resolver em definitivo a elucidação do caso. Ninguém entende os motivos que possam estar por trás dessa demora em apurar, investigar, prender, julgar e condenar os responsáveis diretos por tamanha monstruosidade.


Desprovidos de recursos financeiros, os familiares das vítimas não sabem a quem recorrer para que o caso seja solucionado. Guilherme e Thayza perderam suas vidas. Será que outras pessoas também devam morrer para que a Justiça seja feita? Ao estado não cabe omissão. É preciso continuar acreditando que tudo será esclarecido, porém, quando? A população clama por justiça. Cabe as autoridades uma resposta rápida, antes mesmo que pessoas inocentes paguem com suas vidas por conclamarem por justiça.


O duplo homicídio não é de difícil solução . Há informações que os elementos, até agora apurados, incriminam como suposto direto o prefeito da cidade de São José de Espinharas , Sr Neto Gomes. Ele e sua irmã Fátima , então esposa separada do Sr Guilherme , teriam um possível vínculo com os pistoleiros para executar o terrível plano que terminou mantando também a jovem Thayza Kelly.


A cidade de São José de Espinharas não pode continuar convivendo com a dúvida de ter um Prefeito suspeito de praticar tamanha monstruosidade. O Sr Neto Gomes se desespera toda vez que esse assunto ganha espaço no noticiário da imprensa paraibana. Será que os jornalistas que noticiam os fatos também correm risco de morte? Que força econômica e política é essa que trabalha para evitar a elucidação do duplo homicídio?


Ao contrário dos que se omitem, nosso informativo continuará abrindo espaço para cobrar da Justiça como um todo que o caso seja resolvido. Não tememos as ameaças e processos que venham da parte do Sr prefeito Neto Gomes. Nossas mãos não estão sujas de sangue. O poder econômico e político do prefeito suspeito não nos amedronta. Também não fazemos panfletagens mentirosas. O crime de Guilherme e Thayza tem características de evidências passional e política. 


Transcrevemos neste espaço somente a verdade. A verdade deste caso aponta o prefeito Neto Gomes e sua irmã Fátima como prováveis culpados pela morte de Guilherme e Thayza. JUSTIÇA É O QUE SE PEDE.