segunda-feira, 13 de julho de 2020

EDJANE ARAÚJO AFIRMA QUE NÃO TEME OLIGARQUIAS E ESTÁ PRONTA PARA GOVERNAR PATOS



A combativa vereadora, Edjane Araújo, confirmou para este Blog que será candidata a prefeita de Patos, independente de acordos ou alianças políticas partidárias. Para a parlamentar, o principal acordo de um candidato é com o povo, e não com segmentos ou partidos políticos.

Edjane Araújo deixa claro que o eleitor de Patos quer eleger um novo prefeito não pertencente ao tradicionalismo da política, pois esse modelo perdurou pelos últimos 20 anos, levando Patos à falência financeira. Convicta, sem temer adversários, a brava vereadora estranha que alguns pré-candidatos estão procurando unir-se com adversários do “ontem”, sem levar em consideração o próprio povo, eleitor, o qual certamente não aprovará acordos apenas com o objetivo de preservar o estado atual na política local. 

O que diria o eleitor, segundo Edjane Araújo, se ouvisse da parte dela uma aclamação ao grupo político Motta, hoje sob o comandos dos deputados Nabor e Hugo Motta, estadual e federal, respectivamente? Seria uma frustração total, pois foi ela como parlamentar que denunciou inúmeros escândalos na gestão administrativa do Sr. Nabor. 

A vereadora estranha o aparecimento repentino de candidatos como salvadores da pátria, a exemplo da pré-candidatura do juiz Ramonilson Alves, o qual passou a vida prendendo pobres e pretos, sendo, muitas das vezes, impiedoso na aplicação de penas para pequenos delitos. Ora, observa a vereadora: “O juiz Ramonilson será confrontado no momento oportuno, tanto pelo eleitor, bem como por seus oponentes, pois desejamos saber quantas presidiários ele ressocializou em toda sua vida profissional”.  São curiosidades que temos que esclarecer para o melhor julgamento por parte do eleitor. 

Com relação a possível aliança do deputado estadual, o médico Érico Djan, com o também deputado, Nabor Wanderley, mesmo sendo trabalhada pelo governador João Azevedo, ela se mostra cética, tendo em vista a descaraterização moral e ética desta união! “Trata-se de uma aliança espúria, traidora, onde o eleitor que votou como opção inovadora no deputado Érico, sentira-se traído, haja vista a falta de identificação e recíproca entre os mesmos”, arremata a parlamentar feminina. 

Em última análise, Edjane Araújo se diz focada na construção de sua candidatura, sem considerar como importância determinados acordos. Para ela, há um sentimento de mudança total no eleitor e na sociedade de um modo geral. A vereadora não acredita que vá continuar os mesmos mandatários que são os responsáveis diretos por tudo de mau que vem ocorrendo em Patos. 

A vereadora revela o seu maior objetivo nesta eleição de novembro vindouro: participar de um debate frontal com o Sr. Nabor Wanderley, político que, no entendimento dela, precisa responder pelos seus malfeitos quando fora prefeito. 
Com isto, a pré-candidata Edjane Araújo prova que está realmente pronta para o confronto político e moral com todos que estarão disputando o importante cargo de prefeito.